Curiosidades

Home / Curiosidades

NOSSA SENHORA DO CAFÉ DO BRASIL

A história de Nossa Senhora do Café do Brasil teve início no ano de 1964, quando uma cafeicultora da Cidade de Espírito Santo do Pinhal - SP, escreveu para um boletim que circulava na Igreja dos Capuchinhos, uma artigo falando da dificuldade da época. O artigo tinha o título "Minha Nossa Senhora do Café".

Em 2001 esta mesma cafeicultora, Ana Negrini, diante das novas dificuldades enfrentadas pelos empresários do café, escreveu um novo artigo que se reportava ao primeiro e, claro, orou para Nossa Senhora do Café do Brasil que, até então, era apenas um sentimento de boa vontade em sua imaginação.

Essa segunda matéria foi publicada no boletim da Cooperativa dos Cafeicultores de Pinhal - COOPINHAL e chegou ao Rio de Janeiro, nas mãos do Sr. Albertino Fonseca que, desenhista e voltado para os benefícios dos bons sentimentos, desenhou uma imagem à qual deu o nome de Nossa Senhora do Café do Brasil e a enviou a autora do artigo que acabara de ler.

Ana Negrini, quando recebeu a imagem, transformou todo o seu sentimento em ação e, de imediato, passou a acreditar na força da devoção a "Nossa Senhora do Café do Brasil". Coincidência ou não, alguns resultados positivos começaram a aparecer.

Em 09 de agosto de 2004, foi celebrada a Missa do Segundo Aniversário de Nossa Senhora do Café do Brasil, que recebeu a oração abaixo:

"Nossa Senhora do Café:
Fortalecei a fé do cafeicultor empobrecido,
Acolhei em vossa glória
Os escravos tão sofridos,
Aceitai toda florada de perfume amanhecido,
Recebei todos os frutos do trabalho repetido,
Abençoai nosso
Café vendido torrado
E moído.
E assim seja,
Em diante desde agora:
Nossa Senhora do Café do Brasil!
Do Brasil
Do café de Nossa Senhora.
Amém."


Fonte: Luiz Gonzaga Tessarine
Diretor do Departamento de Cultura e Turismo
cultura@pinhal.com.br


DO BULE PARA O TANQUE
UFMG pesquisa café como matéria-prima para obtenção do biodiesel
Ana Maria Vieira

Imaturos, negros e ardidos não entram. O que parece uma regra formulada pelo preconceito nada mais é que o padrão de qualidade estabelecido para o aproveitamento de grãos no beneficiamento do café tipo exportação. Classificados como defeituosos, sua incidência chega a representar 20% das colheitas e, freqüentemente, é possível encontrá-los misturados aos grãos sadios para venda no mercado interno. A receita não é boa e resulta numa bebida de pior qualidade. Mas um novo destino está sendo traçado para esses grãos: por sugestão do Sindicato das Indústrias do Café de Minas Gerais (Sindcafé-MG), professores da Escola de Engenharia iniciaram pesquisa sobre a viabilidade de seu aproveitamento para a produção de biodiesel*.
Os estudos são financiados pela Fapemig, que aprovou, em 2003, a ¬liberação de R$ 30 mil. O valor destina-se ao custeio de pequena escala de ¬trabalho em laboratório, informa uma das coordenadoras da pesquisa, a professora Adriana Silva França, do departamento de Engenharia Química. O trabalho consiste em realizar a extração do óleo, isolar impurezas e verificar a viabilidade de seu uso para a produção do combustível. O método vale-se de solventes, indicado para sementes de baixo teor de óleo, como as do café.
Estima-se que, de cada 100 quilogramas de café, é possível obter 12 quilogramas de óleo. Apesar de produzir pouco óleo - a soja fornece 20% e o babaçu 60% de sua massa -, o café possui vantagens em relação a outras oleaginosas, sobretudo devido ao volume de sua produção e ao custo reduzido do processo de aproveitamento dos grãos defeituosos, cuja separação já ocorre no beneficiamento convencional.
Rede organizada
O fato de o café ser uma cultura consolidada, que conta com ampla rede de agricultores e empresários organizados, é outro fator importante para o aproveitamento dos grãos como combustível biodegradável. Diversificar o destino dos grãos também interessa aos cafeicultores devido à queda sistemática dos preços do café no mercado internacional nas últimas décadas.
A utilização de grãos de culturas regionais poderia ser o caminho mais curto para o Brasil obter sucesso na produção de matérias-primas para o biodiesel, avalia o professor Leandro Soares de Oliveira, do departamento de Engenharia Química que, junto a Adriana França, coordena a pesquisa na área. Ele observa que a instalação de unidades regionais de produção de biodiesel utilizando oleaginosas locais, além de reduzir custos, permitiria gerar novos empregos e facilitaria o escoamento do produto para a própria comunidade. Minas Gerais responde por quase metade da produção nacional de café, e o Brasil é o líder mundial. Só em 2004, o país colheu cerca de 2,15 milhões de toneladas de grãos estima-se que 430 mil defeituosos, o que daria para extrair 41,24 mil toneladas de óleo para biodesel.
O consumo de diesel no Brasil chega a R$ 40 bilhões de litros ao ano. "Com a regulamentação, que autoriza a mistura de 2% do biocombustível ao diesel, o mer-cado precisará produzir 800 milhões de litros de biodiesel ao ano", calcula o professor Inácio Loiola Campos, do departamento de En-genharia Nuclear da Escola de Engenharia.
De acordo com Leandro de Oliveira, o aproveitamento de grãos de culturas regionais como matéria-prima de combustíveis pode ajudar a fortalecer uma mentalidade de pesquisa em biodiesel no país. Além dos centros de pesquisa da Petrobras e do Cetec, que desenvolveram tecnologia na área, há, segundo o professor, dois grandes grupos sediados na USP e UFRJ, que estudam biocombustíveis a partir de diversas fontes.
"As competências estão sendo formadas", analisa Oliveira, que participa da estruturação do laboratório de biodiesel na Escola de Engenharia e de novo grupo de pesquisa na UFMG sobre biocombustível, ao lado de Adriana França, Inácio Loiola e Ramón Molina, este do departamento de Engenharia Mecânica. O objetivo é expandir a pesquisa com diversas matérias-primas e desenvolver projeto para implantação, na Universidade, de unidade de produção de biocombustíveis.
Sobre a importância da pesquisa na área, Inácio Loiola lembra que o peso do petróleo e da eletricidade de origem hidráulica é muito alto na matriz energética do Brasil. "Se houver nova crise, o país poderá amargar graves conseqüências", prevê o professor. Loiola desenvolve tese de doutorado em que compara o combustível fóssil ao biodiesel obtido a partir de várias oleaginosas. As variáveis analisadas são emissão de poluentes, desempenho do motor e oxidação do biodiesel, freqüente 90 dias após sua produção. Quando isso ocorre, ele tem suas características alteradas e pode causar danos ao motor e ao meio ambiente.
Derivado de óleos vegetais ou de gorduras animais, é um combustível para motores a combustão interna com ignição por compressão, renovável e biodegradável, capaz de substituir parcial ou totalmente o óleo diesel de origem fóssil. Ele permite reduzir, drasticamente, a emissão de poluentes na atmosfera. A indústria automobilística já possui cronograma para converter motores de carro de passeio para diesel, o que aumentará sua vida útil e o consumo de biodiesel no país.


Fonte: Boletim Informativo - UFMG - nº 1468 - Ano 31 - 31/01/2005
(Foto: Professora Adriana França, membro da equipe que pesquisa o biodiesel na UFMG)


CAFENOMANCIA: O CAFÉ E O ESOTERISMO

O Café, além de ser um dos produtos mais consumidos no mundo, também marca presença no ambiente esotérico. Tal fato ocorre devido à tradição, entre muitos povos, de que a borra formada pelo café pode ter o poder de revelar fatos sobre o futuro de quem saboreou esta bebida.

A leitura da borra é chamada de cafeomancia. Para que esta leitura seja feita, deve-se observar a figura que se formou no fundo da xícara. Hoje, este costume tem uma difusão forte entre alguns grupos isolados, como os ciganos, por exemplo. No entanto, relatos forte e responsável, inclusive, por algumas decisões de grande vulto na história. Em algumas regiões do mundo a mesma forma de consulta feita com café é efetuada com o chá.

Os manuais de cafeomancia, indicam que, para que uma consulta se inicie, é necessário que o ambiente seja purificado, com um copo de água com sal sobre a mesa na qual o processo será efetuado. No preparo do café deve ser utilizada uma xícara de água, uma colher de pó e uma de açúcar, sendo que a água deve ser fervida com os ingredientes e após descanso, uma nova fervida deve ser efetuada. Só depois a bebida deve ser posta na xícara. Os manuais indicam que deve ser dada preferência para as xícaras de porcelana, com a boca mais larga que o fundo. Para facilitar a leitura, o fundo deve ser, de preferência, branco. A bebida não pode ser muito coada, já que os resíduos ajudarão na formação das "figuras".

Para se iniciar a consulta, deve se esperar que o café esfrie um pouco. O consultante deve começar a tomar lentamente e concentrar-se no que deseja saber. Assim que tiver terminado, a xícara deve ser coberta com um pires e virada de cabeça para baixo com um movimento rápido. Depois, usando a intuição deve-se observar as formas que irão aparecer.

Os manuais de cafeomania dispõem que uma boa leitura depende de dois fatores: o conhecimento do significado das figuras e o local em que elas aparecem na xícara. Se as imagens se formarem à esquerda da asa é sinal de que está sofrendo influência do passado. À direita, significa que está sob influência de fatos futuros; próxima da asa ou da borda, indica que o resultado da sua leitura aparecerá mais rápido; nas laterais, os acontecimentos serão mais para o futuro.

Para que a leitura se efetive, cada imagem observada tem um significado. Seguem abaixo alguns exemplos:

  • Âncora: sucesso nos negócios;
  • Arco: se não estiver bem definido, significa que aparecerão oportunidades inseperadas. Se tiver bem definido, os desejos do consultante poderão ser realizados;
  • Árvore: objetivos alcançados em breve;
  • Bailarina: receberá ajuda de uma mulher;
  • Bengala: simboliza uma ajuda inesperada;
  • Boca: insatisfação no campo sexual;
  • Boi: novo emprego com auxílio de pessoa obesa;
  • Buquê: alegria no casamento ou com amizades;
  • Cachimbo: poderá viver um amor proibido;
  • Cadeado: mudanças na cidade;
  • Caixa: um velho amor deverá procurar o consultante novamente;
  • Castelo: felicidade no amor;
  • Chaleira: período tumultuado no romance;
  • Círculos: grandes, representam o fim de um relacionamento. Pequenos, indicam casamento;
  • Cobra: possibilidade de traição;
  • Concha: família deverá apoiar planos no setor profissional;
  • Coração: paixão a caminho que poderá mudar a vida do consultante;
  • Coroa: subir de cargo no trabalho e recebimento de dinheiro extra;
  • Cruz: brigas e problemas futuros;
  • Escada: dificuldades pela frente;
  • Espiral: pessoa querida poderá estar pensando em você;
  • Estrela: felicidade em todos os setores;
  • Ferradura: sinal de ganhos inesperados;
  • Flecha: notícias novas chegarão; se houver pontos em volta, são sinais de más notícias financeiras;
  • Folha: período de esfriamento amoroso;
  • Garrafa: consultante é muito dependente no setor afetivo;
  • Linhas curvas: indicam dificuldades futuras;
  • Linhas paralelas: indicam que seus caminhos estão abertos para a prosperidade;
  • Linhas retas: são sinal de determinação;
  • Lua: romance em breve;
  • Macaco: sucesso profissional;
  • Nota musical: grande felicidade ao lado de amigos;
  • Ovos: consultante está sendo traído;
  • Ponte: viagens agradáveis;
  • Pontos: representam dinheiro que pode vir de herança ou aumento de salário;
  • Porta: oportunidades futuras;
  • Prédio: problemas com dinheiro;
  • Quadrado: momentos de insatisfação e solidão no futuro;
  • Sol: sorte e felicidade;
  • Traços: são o indício de um novo projeto que se aproxima;
  • Trem: pessoa querida pode chegar;
  • Trevo: prosperidade na vida em geral;
  • Triangulo: indica grande sorte no amor com um novo relacionamento;
  • Vela: fim de um romance;

Fonte: Coffe Break

UMA BEBIDA PRA LÁ DE SAUDÁVEL


A maioria das pessoas que toma café diariamente ignora quais são as substâncias que estão presentes no café e pensa que o café contém apenas ou, principalmente, cafeína. A verdade é muitas vezes simples demais para que lhe dêem crédito. A ciência médica dedicou uma atenção quase que obsessiva e exclusiva à cafeína e muito pouca aos demais compostos bioativos do café.

Listamos abaixo, informações fornecidas pelo Médico e Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Dr. Darci Roberto Lima, responsável pelo site Café & Saúde (www.cafeesaude.com.br):


• O café não causa vício, mas sim um hábito saudável, como o exercício.
• Café e cafeína não possuem riscos em doses moderadas.
• Pesquisas modernas mostram que o consumo de café pode diminuir o risco de depressão e suicídio.
• O café, forma durante a torra adequada, produtos que ajudam a inibir o desejo de consumir álcool e drogas ilegais.
• Estudos modernos mostram que o consumo regular de café protege contra o surgimento da diabetes do adulto (Tipo II).
• O Café possui substâncias anticancerígenas como polifenóis antioxidantes e o cafestol.
• Café com leite é a bebida natural mais adequada para crianças.
• O consumo moderado e regular de café parece proteger contra doenças degenerativas como o parkinson.
• Café, uma bebida natural, é a mais saudável para atletas.
• Ao contrário do que se pensava, o consumo moderado de café pode fazer bem ao coração.
• O café não causa úlcera ou gastrite, mas deve ser evitado por pessoas que possuem estas doenças, junto com refrigerantes, chá, bebidas quentes e gasosas.
• O café não faz mal aos pulmões mas geralmente está associado ao tabagismo, uma planta perigosa para a saúde humana.
• O café sem açúcar é uma bebida sem calorias e não causa obesidade como refrigerantes, podendo mesmo ajudar a combater este problema mundial.
• O consumo moderado de café não interfere na absorção do cálcio e não causa osteoporose.
• Será que a humanidade selecionou bebidas com cafeína como café por ele ser uma rica fonte de vitamina?
• O café, principalmente com leite, pode ser consumido com moderação pela gestante, pois não causa aborto nem mal-formações fetais.
• Descobertas científicas recentes caracterizaram que o popular hábito de tomar café é um meio eficaz, barato e agradável de combater diversos problemas de saúde.